Antes que o ano acabe, que tal conhecer um pouco das tendências listadas para 2019. Espaços inteligentes, Blockchain, Inteligência Artificial, Máquinas Virtuais, Análise de Dados preditiva… essas são algumas das tendências apontadas pelos principais institutos de pesquisa.

Mas o fato é que as tecnologias apontadas já são nossas velhas conhecidas. O que isso quer dizer? É hora de se adaptar! 

Dentro das 10 principais tendências apontadas pelo Gartner, separamos 3 que apresentam grande relevância para o mundo corporativo. Vamos conferir? 

#1 – Objetos autônomos:  

Para muito além de carros que se dirigem sozinhos, robôs e drones, a automação atinge em cheio os processos das empresas. A ideia de fazer com que os computadores executem algumas funções de rotina de maneira otimizada, com índices de erros reduzidos e maior produtividade é algo que há muito tempo encanta as grandes empresas. Isso é possível para empresas de qualquer porte com a automação de alguns processos. 

Sobre isso, David Cearley, vice-presidente do Gartner, disse que “à medida que as coisas autônomas proliferarem, elas passarão a ser colaborativas, com múltiplos dispositivos trabalhando, sem a interferência humana.” A automação permitirá às empresas enxugar gastos, alavancar a produtividade e aumentar a satisfação de colaboradores, clientes e parceiros. 

Já existe no mercado uma grande quantidade de ferramentas e tecnologias para habilitar o uso de aplicações em nuvem que são sustentadas por automação. E outras estão em desenvolvimento. Ou seja, o futuro (e o presente) da sua automação é a nuvem. 

#2 – Espaços inteligentes: 

Os espaços inteligentes são, em resumo, ambientes no qual humanos e máquinas interagem de forma inteligente e coordenada, com o objetivo de criar uma experiência mais imersiva, interativa e automatizada para um conjunto definido de pessoas e cenários. 

Na perspectiva corporativa, esse conceito é aplicado nos espaços de trabalho modernos, que foram projetados para entregar maior produtividade para colaboradores e equipes, além de um pensamento que favorece o crescimento acelerado das empresas.  Os chamados Modern Workplaces trazem as aplicações e arquivos necessários ao ambiente corporativo em uma única plataforma Cloud Computing. 

Cearley destacou que “o mercado está entrando em um período de entrega acelerada de espaços inteligentes robustos, com a tecnologia se tornando parte integral de nossas vidas diárias, seja como funcionários, clientes, consumidores, membros da comunidade ou cidadãos”. 

#3 – Ética digital e Privacidade: 

A ética digital e a privacidade são uma preocupação crescente para indivíduos, organizações e governos. A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD), instituída no Brasil em agosto de 2018, visa cobrar responsabilidades a qualquer atividade que envolva a utilização de dados pessoais e corrobora essa tendência de uma maior preocupação das pessoas com a maneira como seus dados são usados pelas organizações a nível nacional. 

É preciso que as empresas se atentem para a responsabilidade e o uso legal dos dados. A previsão é que as organizações que negligenciarem a proteção de privacidade, até 2021, pagarão 100% mais em custos de conformidade do que os concorrentes que investiram nas melhores práticas. 

Quer conferir a lista completa das tendências? Então clica aqui.