A tecnologia sofre mudanças a cada dia e os serviços disponíveis em TI precisam acompanhar essa dinâmica. Desta forma, é exigido um maior grau de maturidade para funcionamento de serviços/cargas de trabalho e é evidente que na nuvem essas premissas também sejam necessárias. Atividades triviais como atualizar o sistema operacional ou aplicações, passam a ter menos importância não devendo estar entre as principais preocupações, é aí onde entram os serviços PaaS, que diminuem os esforços necessários para provisionar um serviço. É possível notar a preocupação da Microsoft em oferecer respostas a essas necessidades com o volume de novidades direcionadas aos recursos PaaS oferecidos pela plataforma, como por exemplo, algumas das novidades a seguir, apresentadas em Maio:

 

Criptografia para os bancos de dados do serviço Azure SQL Databases:

A criptografia de banco de dados SQL do Azure será a opção padrão a partir de 1º de junho de 2017, ou seja, todos os BD’s criados estarão protegidos pela criptografia de dados transparente (TDE), lembrando que caso essa não seja a opção desejada o administrador poderá desabilitá-la nas configurações de criptografia (TDE).

 

Diponibilidade geral para a detecção de ameaças no Azure SQL Database e Azure Data Warehouse:

Esse recurso nos permite detectar e responder à ameaças por meio dos alertas de segurança sobre atividades irregulares, tudo isso sem  o emprego de um especialista de segurança ou de banco de dados, oferecendo o utilizador, informações detalhadas sobre as ameaças e ações recomendadas para contê-las.

 

Auto failover disponível para o Azure SQL Database

Recurso disponibilizado em public preview o auto-failover de grupos. É um recurso que permitirá o failover automático para geo replicação de um grupo de databases dentro de um mesmo logical server; escolher entre failover manual ou automático para o grupo de databases; o endpoint de conexão para a database primária, assim como a secundária, não mudará após o failover.

 

Diponibilidade geral para 4 TB de armazenamento para Azure SQL Database e premiun pools:

Disponibilidade geral para armazenamento máximo de 4 TB para o Azure SQL database e elastic pools, nas camadas premiun (P11 e P15) e para elastic pools com 4000 (eDTUs). Atualmente disponível apenas em algumas regiões, porém com o plano de expansão que essa novidade traz consigo.

 

Serviços de PaaS bancos de dados gerenciados para MySQL e PostgreSQL

Public preview para os serviços de azure databases para MySQL e postgreSQL, que resumidamente são serviços de bancos de dados gerenciáveis para MySQL e PostgreSQL, onde é possível criar instâncias de bancos de dados e gerenciá-las a partir de ferramentas de gerenciamento de banco de dados, rodando na modalidade de plataforma como serviço, além de toda a facilidade de implementação e gerenciamento, se tratando em serviço PaaS essas ofertas trazem consigo alta disponibilidade e backup automático com até 35 dias de retenção, a depender da camada utilizada.

 

Preview do Azure Cloud Shell

Disponibilizado em preview o Azure Cloud Shell é uma ferramenta de linha de comando que provê a experiência de uso do shell baseado em browser, o que agrega valor ao gerenciamento de seus recursos de nuvem, trazendo a possibilidade de rodar comandos autenticados na assinatura com as suas credenciais. A solução suporta ferramentas CLI comumente usadas como interpretadores shell, ferramentas de linha de comando Azure, editores de texto, source control, ferramentas de construção, ferramentas para containers, ferramentas de bancos de dados, além de suporte a linguagens de programação como Node.js, .Net e Python. O cloud Shell armazena seu diretório $Home de forma persistente, se beneficiando do Azure File Storage, para possibilitar o trabalho com scripts frequentemente utilizados ou o trabalho colaborativo com os demais usuários da assinatura.

 

Link com todas as novidades: Website Version

 

Raphael Almeida

Cloud Specialist